Quer ler e escrever melhor? Há um curso gratuito para adultos em português
Radio Latina 17.06.2024

Quer ler e escrever melhor? Há um curso gratuito para adultos em português

Quer ler e escrever melhor? Há um curso gratuito para adultos em português

Foto: Shutterstock
Radio Latina 17.06.2024

Quer ler e escrever melhor? Há um curso gratuito para adultos em português

O Serviço da Formação de Adultos tem um curso gratuito para adultos que queiram melhorar as suas competências ao nível da escrita, leitura, cálculos básicos e utilização da Internet. E o curso também existe em português.

Chama-se “Instrução de base para adultos – ler, escrever e calcular melhor”. É um curso gratuito para adultos, coordenado pelo Serviço da Formação de Adultos (SFA), existe há cerca de 20 anos em francês e alemão e desde o ano passado também está disponível em português, dando seguimento a uma vontade dos ministérios da Educação de Portugal e do Luxemburgo.

Mas, num país cujas línguas oficiais são o luxemburguês, alemão e francês, porquê dar o curso de instrução de base em português? Françoise Chotro, diretora-adjunta do SFA, explicou à Rádio Latina que, em idade adulta, é mais fácil desenvolver competências básicas na língua materna. Competências que, posteriormente, abrem portas a outros idiomas.

Porém, ainda não houve inscritos nos cursos em português, razão pela qual o projeto será ‘relançado’ na rentrée. Françoise Chotro frisa que nem sempre é fácil admitir que se tem dificuldades em ler ou escrever.

Seja qual for a língua do curso, além da língua escrita, a instrução de base aborda questões básicas de matemática e ajuda a navegar num mundo cada vez mais digitalizado.

Analfabetismo funcional. O que é?

Os cursos destinam-se a pessoas com baixa escolarização ou que tiveram dificuldades durante o percurso escolar devido, por exemplo, a dislexia ou outra dificuldade.

Segundo a diretora-adjunta do SFA, um dos objetivos é fazer face ao chamado analfabetismo funcional: pessoas que aprenderam a ler e a escrever, mas que apresentam dificuldades com a língua escrita. Apesar de não haver estudos sobre o assunto no Luxemburgo, estima-se que o analfabetismo funcional afete entre 10% e 16% da população.

Os cursos de instrução de base são gratuitos e a frequência das aulas varia entre duas a seis horas por semana, em várias zonas do país. As inscrições devem ser feitas junto da Maison de l’Orientation.

 Diana Alves