Obesidade. “Passámos de 12 km a pé por dia para uma média de 500 metros”
Radio Latina 14.06.2024

Obesidade. “Passámos de 12 km a pé por dia para uma média de 500 metros”

Obesidade. “Passámos de 12 km a pé por dia para uma média de 500 metros”

Foto: Paul Ellis/AFP
Radio Latina 14.06.2024

Obesidade. “Passámos de 12 km a pé por dia para uma média de 500 metros”

Fernand Lux, da Clínica da Obesidade, falou à Rádio Latina da doença, do impacto dos nossos hábitos, da falta de tempo e do teletrabalho.

A obesidade deve-se a vários fatores, e o sedentarismo é um deles. A Rádio Latina falou com Fernand Lux, um dos coordenadores da Clínica da Obesidade, que sublinhou o facto de vivermos numa sociedade cada vez mais sedentária. Se há 100 anos se andava cerca de 12 quilómetros a pé, hoje em dia a média ronda os 500 metros, alerta.

Segundo o primeiro relatório do Observatório Nacional da Saúde sobre a saúde das crianças no Grão-Ducado, divulgado em janeiro, o excesso de peso e a obesidade das crianças aumentou nos últimos anos. Já entre os adultos, os números apontam para que a obesidade tenha passado de 15,5%, em 2014, para 16,5%, em 2019.

Fernand Lux fala na “falta de tempo”. Ninguém tem tempo para nada, inclusive para comer de forma saudável, diz.

Segundo o coordenador da Clínica da Obesidade, a pandemia também não ajudou, sobretudo o teletrabalho.

A Clínica da Obesidade pertence ao Centro Hospitalar do Luxemburgo e fica situada na Maison Médicale em Eich. Fornece ao paciente um acompanhamento médico no processo de perda de peso, quer o doente venha a ser submetido a uma cirurgia ou não. O estabelecimento é procurado por cerca de 500 novos pacientes por ano.

O site da clínica lembra que a obesidade é uma “doença multifatorial com causa genéticas, comportamentais e psicológicas tendo consequências também psicológicas, médicas e psíquicas”.

Diana Alves