“Empréstimo rápido”. CEC alerta para créditos contraídos na Bélgica
Radio Latina 24.06.2024

“Empréstimo rápido”. CEC alerta para créditos contraídos na Bélgica

“Empréstimo rápido”. CEC alerta para créditos contraídos na Bélgica

Radio Latina 24.06.2024

“Empréstimo rápido”. CEC alerta para créditos contraídos na Bélgica

Às vezes o barato sai caro. Centro Europeu dos Consumidores alerta para alegados créditos “rápidos”, “fáceis” ou “em cinco minutos”.

Não conseguem um empréstimo no Luxemburgo e viram-se para outros países, nomeadamente para a Bélgica. Mas, porque nem tudo o que parece é, acabam em maus lençóis.

O Centro Europeu dos Consumidores (CEC) do Grão-Ducado, que presta apoio a consumidores em questões transfronteiriças, diz que, no que toca ao setor financeiro, os empréstimos contraídos no estrangeiro, sobretudo na Bélgica, estão na origem de muitas das queixas, como disse à Rádio Latina Karin Besenach, diretora do organismo.

Taxas de juro demasiado elevadas, contratos pouco transparentes e penalizações severas são alguns dos problemas.

Karin Besenach adverte: basta por vezes um engano de cinco euros no pagamento da mensalidade para despoletar todo um procedimento desvantajoso para o consumidor.

Empréstimo “rápido”, “fácil” ou “em cinco minutos”: a diretora do CEC alerta para a publicidade feita pelos institutos bancários para atrair clientes. À primeira vista interessante, mas nem sempre é o caso.

Segundo os dados revelados à Rádio Latina pelo CEC, no ano passado o organismo recebeu 37 pedidos de ajuda por causa de empréstimos, dos quais quatro deram origem a queixas. Este ano, só entre janeiro e maio, o CEC já foi solicitado 35 vezes. Em dois dos casos houve queixa.

Artigo: Diana Alves


Notícias relacionadas